Dezenas de pessoas presas são resgatadas após chamas engolirem balsa greco-italiana

  • Ferry navegando de Igoumenitsa para o porto italiano de Brindisi
  • Parece que um incêndio começou em espera – porta-voz da frota
  • A maioria dos passageiros são da Bulgária, Romênia e Turquia
  • Não houve relatos imediatos de ferimentos graves ou mortes

ATENAS/ROMA (Reuters) – Duas pessoas ficaram presas em uma balsa que pegou fogo enquanto navegava da Grécia para a Itália na manhã desta sexta-feira depois de resgatar dezenas de outros passageiros e tripulantes, disse a guarda costeira.

A guarda costeira grega acrescentou que 239 passageiros e 51 tripulantes estavam a bordo do Euroferry Olympia, de bandeira italiana, quando o incêndio começou, e navios de resgate transportaram a maioria deles para a ilha de Corfu, onde as ambulâncias estavam esperando.

“Acordamos por volta das 4h20. Em uma hora deixamos o navio”, disse um passageiro grego à Sky TV por telefone. “Fomos resgatados pela tripulação, que agiu rapidamente”.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

As autoridades gregas disseram que a causa do incêndio ainda está sob investigação. Não houve relatos imediatos de mortes ou ferimentos graves. As autoridades de saúde locais disseram que uma pessoa com problemas respiratórios foi levada ao hospital.

Um videoclipe mostrou passageiros amontoados em cobertores amarelos a bordo de um navio de resgate italiano enquanto enormes nuvens de fumaça saíam da balsa. As palavras “Dia de Maio” foram ouvidas repetidamente dos alto-falantes na balsa, em mais imagens enviadas para o site de notícias grego Proto Thema.

A Guarda Costeira disse que um helicóptero estava esperando para transportar dois passageiros que ainda estavam presos na garagem do navio.

A mídia grega informou que pelo menos 10 pessoas estão desaparecidas. As autoridades não puderam confirmar a informação, dizendo que a operação continuava.

READ  Petróleo fecha perto de alta de sete anos devido a tensões entre Ucrânia e Rússia

A balsa de 183 metros (600 pés) partiu de Igoumenitsa, o maior porto do oeste da Grécia, e tinha como destino o porto italiano de Brindisi, a cerca de nove horas de distância. A Grimaldi Lines, proprietária do navio, disse que o navio transportava 153 veículos, incluindo vários caminhões.

O fogo começou quando o navio estava perto de Corfu, no Mar Jônico. Horas após o alarme ter soado, disse a Grimaldi Lines, o navio ainda estava em chamas e foi levado para as águas albanesas.

A balsa acomoda até 560 passageiros, de acordo com o site da empresa.

Paul Kyprianou, porta-voz das Linhas Grimaldi, disse à Reuters que há indícios de que o fogo começou em uma de suas fortalezas. Ele acrescentou que a empresa está fazendo o possível para ajudar a trazer os passageiros – principalmente da Bulgária, Romênia e Turquia – para casa.

Pelo menos quatro navios da guarda costeira grega, quatro aviões e um barco de patrulha da polícia financeira italiana, Monte Speroni, participaram do resgate.

“O fogo foi incrivelmente intenso, estávamos a poucos quilômetros da balsa quando aconteceu”, disse o coronel Felice Ludovico Simone Cecchetti, da Polícia Financeira Italiana, envolvido na operação.

“As chamas eram tão grandes e rápidas que em cinco minutos ficou difícil para as pessoas a bordo controlá-las.”

Em 2014, 10 pessoas morreram quando a balsa Norman Atlantic, transportando 466 passageiros e tripulantes, pegou fogo enquanto navegava da Grécia para a Itália.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

Reportagem adicional de Carolina Tagaris, Rene Maltezo, Lefteris Papademas em Atenas, Giulia Segretti e Giselda Fagnoni em Roma; Edição por Sam Holmes, Lincoln Fest, Alex Richardson, Allison Williams e Andrew Heavens

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

READ  Uma nova análise constata que a taxa de inflação chegará a 10% se o conflito entre a Rússia e a Ucrânia se agravar

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Click Diario